ATINGIDO PELO ROMPIMENTO

Betim recebe recurso proveniente do Acordo de Reparação de Brumadinho 

Segundo a prefeitura, montante de R$ 70 milhões será aplicado na construção de três novas trincheiras na cidade: duas no centro e uma no Alterosas

Por Redação

Publicado em 08 de julho de 2024 | 22:10

 
 
Uma das três trincheiras que serão construídas em Betim com o recurso ficará na passagem de nível entre a avenida Governador Valadares e a rua Doutor Antônio Gravatá, no centro Uma das três trincheiras que serão construídas em Betim com o recurso ficará na passagem de nível entre a avenida Governador Valadares e a rua Doutor Antônio Gravatá, no centro Foto: Guga Ribeiro/Prefeitura de Betim
normal

Betim recebeu, na última quinta-feira (4), o montante de R$ 70 milhões provenientes do Acordo de Reparação de Brumadinho, firmado entre a Vale e o governo estadual, para a realização de obras de infraestrutura e mobilidade urbana. Segundo o município, o recurso será investido na construção de três novas trincheiras. Um dos projetos, no valor de R$ 47,9 milhões, inclui a construção de duas trincheiras sob a Ferrovia Centro Atlântica (FCA), no Centro de Betim, e outro, no valor de R$ R$ 23 milhões, para a trincheira do bairro Jardim Alterosas. O objetivo das obras é contribuir para a segurança no trânsito e desafogar o fluxo do tráfego nesses locais.

A Prefeitura de Betim informou que está finalizando a elaboração da planilha orçamentária, o anteprojeto das obras, e reunindo a documentação necessária para dar início ao processo licitatório, o que deve ocorrer ainda neste semestre.  

De acordo com o município, as trincheiras serão construídas nas passagens de nível localizadas em três locais: entre a avenida Governador Valadares e a rua Doutor Antônio Gravatá; entre a rua Amin Fares Debian e Santa Cruz, no Centro; e entre as avenidas Campos de Ourique e Arthur Trindade, no Jardim Alterosas.  

Na trincheira da avenida Governador Valadares com Doutor Gravatá, o eixo viário terá uma extensão de 275 m, e haverá uma faixa de rolamento nos dois sentidos da via, com um retorno próximo à linha, mantendo as calçadas, enquanto as faixas de estacionamento ficarão próximo às rampas de acesso à trincheira. As duas faixas de rolamento centrais serão rebaixadas para possibilitar a travessia sob a linha ferroviária, em sentido único, em direção à avenida Edmeia Matos Lazzarotti.  
 
Ainda segundo a prefeitura, o eixo viário da segunda trincheira, entre as ruas Santa Cruz e Amin Fares Debian, terá extensão de 175 m e também terá faixa de rolamento dupla com sentido único, de modo a formar um binário com a trincheira projetada para a avenida Governador Valadares. Haverá rampas para pedestres e veículos de emergência nas laterais da Amin Fares Debian, e travessia de pedestre e veículos sobre a trincheira, permitindo a continuidade de trânsito na rua Pará de Minas.  

No Jardim Alterosas, o eixo viário da trincheira inicia-se na avenida Campo de Ourique e se estende até a avenida Arthur Trindade, com uma extensão de 295 m. Na Campos de Ourique, será mantida uma faixa de rolamento destinada a veículos de serviço na cota original do lado direito da via, mantendo um espaço para calçada; e, no lado esquerdo da via, será mantida uma calçada na cota das propriedades. As duas faixas de rolamento centrais da trincheira terão sentidos opostos. 

Consulta popular 

Todas as obras foram definidas após uma consulta popular realizada pelo governo estadual na região atingida pelo rompimento da barragem de rejeitos de mineração. No total, foram repassados R$ 178,5 milhões pelo governo de Minas, pelo Ministério Público de Minas Gerais, pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG), para a execução de projetos em seis municípios atingidos. Além de Betim, foram contempladas as cidades de Esmeraldas, Morada Nova de Minas, Pará de Minas, São Gonçalo do Abaeté e São Joaquim de Bicas.