ENCONTRO

Comitiva do PL de Betim participa da Conferência de Ação Política Conservadora, em Santa Catarina

Evento foi realizado no último fim de semana e reuniu nomes de destaque das direitas nacional e internacional

Por Sara Lira

Publicado em 08 de julho de 2024 | 13:10

 
 
Parte da comitiva do PL em Betim na Cpac Na ordem: os pré-candidatos a vereador Tia Meire e Renato Alves Arrasta Pra Cima, ao lado do ex-ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni; o presidente do PL em Betim e secretário municipal de Governo, Jaime Thalles; a integrante do PL Betim e secretária municipal de Gabinente, Vitória Paiva; a presidente do PL Jovem, Melissa Mansur; o pré-candidato a vereador Vitor Mansur participou também representando o Republicanos Parte da comitiva do PL em Betim na Cpac Na ordem: os pré-candidatos a vereador Tia Meire e Renato Alves Arrasta Pra Cima, ao lado do ex-ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni; o presidente do PL em Betim e secretário municipal de Governo, Jaime Thalles; a integrante do PL Betim e secretária municipal de Gabinente, Vitória Paiva; a presidente do PL Jovem, Melissa Mansur; o pré-candidato a vereador Vitor Mansur participou também representando o Republicanos Foto: Divulgação
normal

Uma comitiva do PL de Betim esteve presente na quinta edição da Conferência de Ação Política Conservadora (Cpac), realizada no último fim de semana, em Balneário Camboriú (SC). O evento contou com presenças de destaque das direita nacional e internacional, como o ex-presidente Jair Bolsonaro, e o atual presidente da Argentina, Javier Milei.

De acordo com o presidente do PL municipal, e secretário municipal de Governo, Jaime Thalles, o evento demonstrou que "a direita está unida, fortalecida e pronta para as disputas de 2024 e já preparando o terreno para 2026".

"Tivemos um ciclo de mais de 50 palestras com as maiores autoridades, e influenciadores, e ouvimos exemplos exitosos de outros países, outras cidades e Estados. Quando a direita governa, a cidade prospera", completou.

Além de Jaime, participaram da comitiva do PL de Betim outros nomes, como: os pré-candidatos a vereador Diego Oliveira, Tia Meire e Renato Alves Arrasta pra Cima, a presidente do PL Jovem, Melissa Mansur, e Vitória Paiva, secretária de Gabinete e integrante do PL de Betim. 

Os vereadores Layon Silva e Gilson da Autoescola, ambos do PL, também participaram desta edição da Cpac. 

 

Republicanos

Outro nome de Betim que fez parte da comitiva, mas representando o Republicanos, é o do pré-candidato a vereador Vitor Mansur. Ele considerou o evento extremamente positivo, já que foi possível, segundo ele, definir metas para estruturar a direita ao redor do mundo e destacou conversas que teve com diversas personalidades. "Representando a direita em Betim, conversei sobre os próximos passos para fortalecer o movimento conservador com o ex-deputado chileno e possível próximo presidente do Chile José Antônio Kast, com o líder da resistência na Venezuela Eduardo Bittar e com o organizador do Cpac americano, Matt Schlapp, além de personalidades brasileiras como o ex-ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni e o deputado federal Gustavo Gayer", citou.

CPAC

A Cpac foi fundada em 1974 como Conservative Political Action Conference, por grupos conservadores dos Estados Unidos. A iniciativa reúne políticos, personalidades, influenciadores, entre outros apoiadores das pautas defendidas pela direita. O evento foi trazido para o Brasil por meio do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), em 2019.

Em 2024, a edição brasileira da conferência também contou com a participação dos deputados federais Nikolas Ferreira (PL-MG), Ricardo Salles (PL-SP) e Carline De Toni (PL-SC), além do senador Magno Malta (PL-ES). 

Já de presenças estrangeiras, além do presidente argentino, destacam-se as do chileno José Antonio Kast, que disputou a Presidência do Chile em 2021 e é defensor do ditador Augusto Pinochet; e do ministro da Justiça de El Salvador, Gustavo Villatoro, governo que tem sido citado por direitistas da América Latina como referência na área de segurança pública após alcançar a maior taxa de detentos do mundo e construir uma megaprisão sob a gestão de Nayib Bukele.