Comportamento

Ataque de cães a crianças em Betim acende alerta pra cuidados

Interação entre animais e os pequenos deve ser monitorada por um adulto; caso mais recente foi no sábado, no Vila Verde

Publicado em 10 de novembro de 2023 | 11:54

 
 
normal

Os casos de duas crianças atacadas por cães em um mês em Betim acendem o alerta para os cuidados que adultos devem tomar pra evitar acidentes envolvendo os animais e crianças. O mais recente episódio foi no sábado (4), quando Layla, de 3 anos, foi atacada no rosto ao tentar alimentar um cão comunitário no estacionamento do condomínio onde mora, no Vila Verde. 

“Foi um susto, mas estou feliz por ela estar bem. A Layla gosta de cachorros, mas não tinha costume com esse”, disse a mãe, Amanda Odete, de 38. A outra ocorrência foi no dia 4 de outubro, quando uma bebê de 1 ano e 5 meses morreu após ser atacada por dois pit-bulls no quintal de casa, onde estava com a tia. 

De acordo com a médica-veterinária Camila Lopes, da Superintendência de Proteção Animal (Sepa), as causas para um animal atacar podem ser variadas: personalidade mais agressiva, dor, forma de defesa caso se sinta ameaçado. “Uma maneira de evitar esse tipo de ocorrência é diversificar a socialização desses animais, manter a consulta com o veterinário de forma regular para saber se o cão está bem e evitar já chegar colocando a mão no animal, principalmente na hora em que ele estiver se alimentando”, explica.

Segundo ela, no caso de crianças, os cuidados devem ser redobrados. “Muitas vezes, elas falam alto, têm movimentos mais bruscos, que podem assustar o cachorro, e não conseguem identificar que o comportamento do animal indica um possível ataque. Por isso, é importante que os adultos estejam atentos e sempre vigilantes”, ressalta.