Copasa inicia demolição de prédio que tinha risco de desabar em Betim | O TEMPO Betim
 
Após 30 dias

Copasa inicia demolição de prédio que tinha risco de desabar em Betim

Edificação e casas no entorno tiveram que ser interditadas na rua da Bahia, no bairro São Caetano; problema ocorreu por causa de um vazamento da rede de água da companhia

Publicado em 14 de novembro de 2023 | 13:48

 
 
Os moradores, que precisaram se mudar e, desde outubro, vivem em residências custeadas por meio de um programa de auxílio habitacional da Copasa Os moradores, que precisaram se mudar e, desde outubro, vivem em residências custeadas por meio de um programa de auxílio habitacional da Copasa Foto: Nelson Batista
normal

Foi iniciada, na manhã desta terça-feira (14), pela Copasa, a demolição do prédio de três andares na rua Bahia, no bairro São Caetano, em Betim, na região metropolitana de BH, que corria risco de desabar. O edifício ficou com a sua estrutura comprometida em função de um vazamento da rede de água da companhia na rua.

Além do prédio, dez casas que ficam no entorno tiveram que ser interditadas, desde outubro, e as famílias acomodadas em outros imóveis por meio de programa de auxílio moradia da empresa.

Engenheira civil da Defensoria Civil de Betim, órgão municipal que está fiscalizando os trabalhos, Marcela Lorhana explicou que o início da demolição ocorre 30 dias após a identificação do vazamento e interdição do primeiro imóvel na rua. "A Copasa contratou uma empresa terceirizada para realizar a demolição", salientou. 

Segundo a especialista, a demolição será realizada em etapas: primeiro, serão colocados abaixo manualmente os dois pavimentos da parte superior e, depois, ocorrerá a demolição do pavimento térreo com a utilização de maquinário. "Todo o trabalho será realizado pela Copasa e o nosso papel aqui é de fiscalizar e fazer contingência da área para garantir a segurança dos transeuntes e munícipes", disse Marcela. 

Moradora há mais de 20 anos do prédio que foi comprometido, a professora Alessandra Silva, de 45 anos, disse qye ver a demolição do seu imóvel está sendo um misto de esperança, tristeza e alívio, por saber que seus vizinhos, após os trabalhos, poderão retornar para suas casas.

"Após a demolição, a Copasa disse que fará uma avaliação técnica de cada imóvel para saber os danos causados. Depois disso, a empresa informou que começará o processo de ressarcimento dos imóveis", revelou Alessandra.

A Copasa informou a demolição tem previsão de ser finalizada em 15 dias e que, após a realização dos serviços, uma nova perícia será feita nos imóveis afetados para avaliação e tratativas de reparação dos danos causados. "A companhia esclarece que as famílias envolvidas foram acolhidas e permanecem acomodadas em local seguro, sem custos para os moradores", declarou por meio de nota.