Está solta advogada suspeita de tentar entrar com droga em presídio | O TEMPO Betim
 
Ribeirão das Neves

Está solta advogada suspeita de tentar entrar com droga em presídio

Mulher foi presa após tentar acessar penitenciária de Ribeirão das Neves, na quinta (28), carregando 56 embalagens de maconha; soltura aconteceu horas depois de ela ser levada para presídio de Vespasiano

Publicado em 29 de julho de 2022 | 21:00

 
 
normal

Foi solta, na tarde dessa sexta-feira (29), a advogada Luiza Silva Melo, de 27 anos, que havia sido presa ao tentar entrar com drogas na Penitenciária Público-Privada (PPP), em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de BH, na última quinta (28). Ela fora encaminhada para o presídio de Vespasiano, onde deu entrada na madrugada dessa sexta. O namorado da advogada, Victor Henrique Marcelino Maia, de 28 anos, que também foi preso, seguia detido em Ribeirão até a noite desta sexta (29). 

Segundo o boletim de ocorrência policial, foram encontradas com a mulher 56 embalagens de maconha. Funcionários da penitenciária teriam percebido uma movimentação suspeita pelo sistema de câmeras e acionado o diretor do presídio. Ainda de acordo com o boletim, a advogada apresentou uma parafusadeira elétrica que trazia consigo ao ser abordada.

Assim, ela foi encaminhada para um aparelho de scanner corporal e de sua roupa teria deixado caírem duas porções de maconha. Diante do ocorrido, foi solicitada à suspeita uma revista mais minuciosa, que identificou as 56 embalagens da droga. 

Além desses entorpecentes, outro grande volume de drogas foi encontrado em um carro Fiat Palio que estava no estacionamento do presídio, onde esperava pela advogada o namorado dela, que também foi preso. 

Segundo o advogado Bruno Freitas, de Ribeirão das Neves a mulher foi encaminhada para o Presídio de Vespasiano. Por e-mail, a  Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou que a advogada deu entrada, nesta sexta-feira (29), no Presídio de Vespasiano, mas deixou a penitenciária por volta de 16h, após receber alvará de soltura concedido pela Justiça. Já o namorado seguia preso na Penitenciária de Ribeirão das Neves, mas seu alvará de soltura seria cumprido ainda nesta noite de sexta (29), de acordo com advogado do casal, Bruno de Freitas.

Por telefone, o defensor informou que ele e mais dois colegas, Sérvio Moreira e Livia Pinho Itaborahi, estão estudando os fatos para, depois, ser possível um posicionamento da defesa. “É necessário avançar nas investigações para resguardar as ações defensivas”, disseram.

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Minas Gerais (OAB-MG), por meio de nota, declarou que abrirá um procedimento ético-administrativo no Tribunal de Ética e Disciplina, respeitando o direito de defesa da profissional.