Moradores denunciam mortes de gatos por envenenamento em Betim | O TEMPO Betim
 
Revolta

Moradores denunciam mortes de gatos por envenenamento em Betim

Ao menos dez animais teriam sido intoxicados por chumbinho nos últimos seis meses, no bairro Santa Fé

Publicado em 04 de julho de 2023 | 16:08

 
 
Eide Márcia Nunes e Ana Flávia Lima afirmam que seus gatos morreram após terem sido envenenados Eide Márcia Nunes e Ana Flávia Lima afirmam que seus gatos morreram após terem sido envenenados Foto: Ronaldo Silveira
normal

Moradores do bairro Santa Fé, em Betim, na região metropolitana de BH,  estão revoltados com o extermínio de gatos que vem ocorrendo sistematicamente há seis meses na região. Há relatos de ao menos dez animais que teriam sido envenenados no período.

Para descobrir quem está envolvido com a morte dos pets, eles fizeram um boletim de ocorrência e, agora, aguardam que a Polícia Civil abre um inquérito para investigar o caso. 

A empresária Ana Flávia Lima, de 40 anos, conta que, primeiro, dois gatos dela que eram castrados desapareceram de forma misteriosa de casa em que ela mora, na rua Califórnia. Já em maio, outra gata dela sobreviveu após ter sido envenenada, e, em junho, um gato que ela tinha morreu depois de ser intoxicado por chumbinho.  

“Suspeita a gente tem, até mesmo pelo comportamento das pessoas, por saber por onde os gatos andavam. Mas, infelizmente, nós ainda não temos provas concretas da autoria. E é isso que nós estamos em busca. Inclusive, a polícia já foi acionada e todas as informações já foram passadas para eles para ajudar na investigação”, lamentou a moradora. 

Outra moradora indignada é Eide Márcia Nunes, de 40 anos. Ela conta que os casos de animais desaparecidos de forma misteriosa no bairro já ocorrem há anos, mas, nos últimos seis meses, a incidência da animais sumidos e mortos por intoxicação por chumbinho aumentou. A técnica em meio ambiente também perdeu um gato por envenenamento, o que foi comprovado por laudo veterinário.  

“No bairro, alguns gatos desapareceram, outros morreram dentro de casa, sendo comprovado o envenenamento por laudo. Em outros casos, não foi comprovada a intoxicação, mas, pelas características da forma da morte, já dá pra saber que os animais foram envenenados. Há cães também aparecendo envenenados. As pessoas precisam fazer a denúncia para coibir o que está acontecendo”, alertou Eide.  

Por nota, a Polícia Civil informou que o possível caso de maus-tratos a animais registrado, em 17 de junho, e que corporação apura as circunstâncias e a autoria dos fatos.

"Quem tiver informações que possam auxiliar nos trabalhos, pode ligar no Disque Denúncia Unificado (DDU), por meio do- 181, em que o sigilo é garantido", declarou.

Punição 

A Lei Sansão, sancionada em 2020, aumentou a pena para maus-tratos aos animais. O crime passou a ser punido com reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição de guarda. Antes, a pena era de três meses a um ano de detenção e multa.