Mulheres de Betim serão homenageadas em março com circuito cultural | O TEMPO Betim
 
Cultura

Mulheres de Betim serão homenageadas em março com circuito cultural

Exposições poderão ser vistas gratuitamente no Museu Paulo Araújo Moreira Gontijo, na Casa da Cultura e na sala 'A Galeria', no Partage Shopping

Publicado em 07 de março de 2023 | 16:47

 
 
No museu, exposição contará com fotos, quadros, documentos e objetos pessoais de uma das maiores personalidades de Betim, a professora Josephina Bento da Costa No museu, exposição contará com fotos, quadros, documentos e objetos pessoais de uma das maiores personalidades de Betim, a professora Josephina Bento da Costa Foto: Prefeitura de Betim
normal

As mulheres betinenses serão homenageadas no mês dedicado a elas com três exposições em pontos distintos da cidade: o Museu Paulo Araújo Moreira Gontijo, a Casa da Cultura e a sala “A Galeria”, no Partage Shopping. O circuito cultural, intitulado “A mulher e sua arte de embelezar o mundo”, tem entrada gratuita e poderá ser visitado ao longo de março. A iniciativa ocorre, partir desta quarta-feira (8), e é realizada pela Prefeitura de Betim, por meio da Secretaria Municipal de Arte e Cultura.  

O museu recebe a exposição “Josephina Bento: a Mulher à Frente de Seu Tempo”. A mostra, que poderá ser vista de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, contará com fotos, quadros, documentos e objetos pessoais de uma das maiores personalidades de Betim, a professora Josephina Bento da Costa.  

Natural da cidade de Ouro Preto, Josephina nasceu em 21 de março de 1903. De poucas fotos, ela dividiu sua vida entre o trabalho doméstico e os estudos. Em 1922, aos 19 anos, obteve o título da Escola Normal e começou a exercer a docência.  

A professora veio para Betim quando a cidade ainda era o distrito Capela Nova de Betim, em 12 de abril de 1926. Inicialmente, Josephina trabalhou no bairro Santo Afonso e, anos depois, em 1929, foi lecionar no Grupo Escolar Conselheiro Afonso Pena, onde ficou até 1957, quando se aposentou. 

Mesmo depois disso, a professora continuou sua carreira com o magistério. Josephina era também liderança ativa e marcante, militante política e atuante em setores da Igreja Católica de Betim. Tais contribuições para a cidade fizeram com que o seu nome da professora fosse eternizado no “batismo” da Casa da Cultura, inaugurada em 28 de maio de 1987. Josephina Bento esteve presente na inauguração do patrimônio e pôde receber em vida essa justa homenagem. 

Já a Casa da Cultura recebe “O Vermelho das Rosas”, mostra artística com telas, esculturas, instalações e apresentação musical (canto lírico e piano). A exposição terá abertura especial nesta quarta (8), às 19h, com participação do pianista Otávio Assis, do tenor Renato Alves e da soprano Hillary Vieira. 

As obras apresentam uma percepção da mulher contemporânea sob o olhar de novos artistas da cidade que integram o movimento “Ciclo da Arte”. Fazem parte do movimento os artistas plásticos Fabiana Martini Lopes, Carlos André, Marina Martini, Manuela Martinez, Lucilene Santos, José Antônio, Marcel Inácio e Elizangela Lima. Ao longo de março, a exposição poderá ser vista de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. 

A sala “A Galeria”, uma parceria entre a prefeitura e o Partage Shopping, recebe a mais nova coleção da artista Marcella Brettas, nomeada de "Joias de Minas”. Marcella é artista autodidata e trabalha há 23 anos com artes plásticas.  

A exposição conta com 14 telas trabalhadas com tinta acrílica, por meio da técnica do espatulado, e retrata todo o colorido e beleza que as mulheres imprimem no mundo. A sala fica no terceiro andar do shopping e poderá ser visitada durante o horário de funcionamento do centro de compras. 

“Pretendemos, com esse circuito artístico e cultural especial, fazer uma singela homenagem a todas as mulheres por sua contribuição na história de Betim, seja na política, nas artes, na educação ou em tantos outros setores. Convidamos a todos, neste mês de março, a prestigiarem o trabalho de nossos artistas e também a conhecer um pouco mais de nossa história, pelo viés feminino da mestra Josephina Bento”, destaca o secretário municipal de Arte e Cultura, Ubiratan Santana.