PRF apreende carga de 520 mil maços de cigarro contrabandeados em Betim | O TEMPO Betim
 
Crime

PRF apreende carga de 520 mil maços de cigarro contrabandeados em Betim

Carga estava escondida atrás de pacotes de papel higiêncio. Dois homens foram presos pelo crime de contrabando

Publicado em 09 de março de 2023 | 14:18

 
 
Carga estava escondida atrás de pacotes de papel higiênico. Carga estava escondida atrás de pacotes de papel higiênico. Foto: PRF/ Divulgação
normal

Dois homens foram presos pelo transporte de cigarros frutos de contrabando na manhã desta quinta-feira (9), na BR-262, em Betim, na região metropolitana de BH. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os policiais faziam ronda pela rodovia e, na altura do KM 362, deram ordem de parada para uma carreta.

O motorista e o passageiro disseram que saíram de Maringá (PR) e seguiam sentido Contagem. Porém, como eles demonstraram nervosismo ao responder as perguntas dos policiais, foram conduzidos para o posto da PRF para averiguação da carga. 

Ao verificar o baú do caminhão, na primeira parte havia pacotes de papel higiênico, mas ao fundo estavam diversas caixas de cigarro. No total, foram contabilizados 520 mil maços, todos contrabandeados do Paraguai, que custariam em média R$ 2,5 milhões.

Os dois homens foram presos e encaminhados para a Polícia Federal. A carga foi entregue para a Receita Federal.

Crime

O crime de contrabando é previsto no artigo 334 do Código Penal, com pena que pode variam de um a quatro anos. Além de ser um ilegal, contrabandear cigarros prejudica a economia do país, já que esses produtos não pagam impostos e concorrem de forma desleal no mercado com as marcas legais.

Além disso, o consumo deste tipo de produto também traz riscos à saúde, pois ele não passa pelos controles de qualidade e segurança realizados pelas empresas legalizadas, e podem conter substâncias tóxicas e cancerígenas em quantidades muito maiores do que os cigarros vendidos legalmente.