Uso de máscaras voltará a ser obrigatório nas escolas de Betim | O TEMPO Betim
 
Prevenção

Uso de máscaras voltará a ser obrigatório nas escolas de Betim

Medida tem como objetivo prevenir que os casos de Covid no município voltem a subir, assim como tem ocorrido no país, e visa barrar o aumento das ocorrências de doenças respiratórias, que tiveram um crescimento de 30% nos últimos dias em Betim

Publicado em 24 de maio de 2022 | 15:29

 
 
normal

O uso de máscara nas escolas de Betim, entre elas instituições de ensino infantil, fundamental, médio e superior, pública e privada, e que passou a ser facultativo na cidade desde o dia 4 de abril, voltará a ser obrigatório. A decisão foi anunciada durante live do prefeito Vittorio Medioli, na noite da última segunda-feira (23). A medida tem como objetivo prevenir que os casos de Covid-19 no município voltem a subir, assim como tem ocorrido em todo o país, e visa barrar o aumento das ocorrências de doenças respiratórias, que tiveram um crescimento de 30% nos últimos dias em Betim. O decreto com a obrigatoriedade deve ser publicado no "Órgão Oficial" nesta quinta-feira (26) e começar a valer na segunda (30). 

"A contaminação da Covid está subindo em todo o Brasil. Aqui, em Betim, tivemos casos, mas não graves, e não houve mortalidade. Já aplicamos 922.089 vacinas da Covid (até segunda) e temos uma população protegida. Mas, a partir de segunda-feira (30), voltaremos com a obrigatoriedade do uso de máscaras nas escolas, exatamente para proteger os mais jovens, que são mais assintomáticos e vetores, ou seja, carregam o vírus. Hoje, para alunos e professores, o uso da máscara já é facultativo. Quem quiser usar usa. Mas, a partir de segunda, vamos publicar esse decreto com a obrigatoriedade, ao menos neste meses de frio, para proteger sobretudo os jovens, que são os mais expostos a esse risco", justifica o prefeito Medioli. 

Segundo o secretário adjunto de Assistência à Saúde de Betim, Hilton Soares, mesmo não tendo sido observado pelo Serviço de Vigilância Epidemiológica municipal um surto de casos de Covid, a medida se faz necessária durante este período de queda de temperatura, que provoca a disparada de doenças respiratórias, principalmente entre as crianças. "Nos pronto-atendimentos, percebemos um aumento de 30% da demanda por atendimento de casos respiratórios. O uso da máscara, como já observamos nesta pandemia, ajudar a frear a transmissão da Covid e das demais doenças respiratórias. Portanto, decidimos adotar essa medida para prevenir a propagação dessas doenças", salienta.

O secretário adjunto também chamou a atenção da população sobre a importância de estar com a caderneta de vacinas em dia, não somente contra a Covid. "Alguns grupos prioritários da vacina contra a Influenza nem sequer ultrapassaram 52%", alerta.

Em Betim, até semana passada, a procura pelo imunizante contra a gripe estava abaixo do esperado. Dados da Secretaria Municipal da Saúde divulgados no início desta semana mostram que, entre 4 de abril, quando teve início a campanha nacional, e o último domingo (15), apenas 59,4% dos profissionais da saúde, 50,5% dos idosos e 24,6% das puérperas tinham sido imunizados. O ideal, porém, é que ao menos 90% de cada grupo prioritário seja vacinado, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.